2

Geração pescoço-asinha


A responsabilidade sobre a educação das crianças/filhos começa em casa.
Antigamente os pais só com um olhar para os filhos, eles já sabiam que estavam fazendo algo que o desagradava e logo paravam, e se não paravam recebiam o castigo imediatamente. A mágica era paciência curta, voz grossa e mão pesada, para quem desobedecia. Essa mesma família aos domingos tinham o costume de almoçarem todos juntos, arroz, macarrão e galinha, o patriarca sempre teve um lugar marcado a mesa onde ninguém se sentava e seu prato era o primeiro a ser servido, quanto ao frango a melhor parte o peito e a coxa eram para os pais, para as crianças restavam pescoço e asinha. E assim foram crescendo a geração"pescoço-asinha".
              A geração "pescoço-asinha" cresceu, tiveram seus filhos e resolveram que de tanto comerem pescoço e asinha, não iriam repetir o que seus pais fizeram, tão logo seus filhos eram os primeiros a serem servidos com os melhores pedaços do frango (peito e coxa), para os pais agora (geração "pescoço-asinha")continuaram a comer pescoço e asinha.
Com essa historinha ele nos trouxe uma reflexão sobre a criação de uma geração "peito-coxa", onde até a organização física das casas, para dar o melhor a seus filhos, cada um ganha um quarto, uma TV, um banheiro só para eles. Antes era uma TV para todos quando o pai estava em casa quem ditava o programa era ele. O banheiro tinha que ser dividido com todos da casa, com isso a geração "peito-coxa" foi crescendo com a informação que tudo de melhor era para eles, tem baixa tolerância a frustrações, são imediatistas e como ele menciona filhos com 30, 40 anos com carteirinha profissional de estudante, ainda dependentes dos pais.
            Ele coloca que hoje os pais têm que receber bastante informação sobre a criação de seus filhos, sobre a importância das regras em casa e da autoridade dos pais. Colocar responsabilidades desde pequeno em seus filhos 02,03, 04, 05,06... anos a guardarem seus brinquedos, colocar o lixo no lixo, o que ele nomeia de cidadania familiar, pois esses filhos quando estão na escola, sabem colocar suas mochilas penduradas nos preguinhos, sentam em seus lugares, jogam o lixo no lixo, sabem esperar a hora do lanche, o que ele nomeia de cidadania escolar. Chamando-nos a atenção para que a escola e a família falem a mesma língua sobre obrigações e regras (porque criancinhas  são capazes de aprender).
A importância da sincronia da cidadania familiar e da escolar, Porque não adiantam colocar o filho na melhor escola, na escola mais cara, dar o último lançamento de jogos eletrônicos onde criancinhas de 02, 03, 04, 05,06... anos já tem capacidade para aprender que suas mochilas tem lugares certos, e quando chegam em casa continuam os filhos ditando as regras, não guardando os brinquedos, comendo o que querem e na hora que querem, às vezes sacrificam uma família inteira para ter o melhor presente. Crescendo a geração "peito-coxa" e se transformando em adultos portadores de carteirinha profissional de estudantes.


Içami Tiba (em palestra)
Meus Comentários: Não tem como negar, hoje os filhos estão bem diferentes de antigamente.
Ainda hoje estava conversando com minha irmã o quanto é difícil criar/educar um filho.
Eles não tem senso de hierarquia, de obediência de respeito e me atrevo a dizer de AMOR...É nem mesmo Amor próprio. Respeitar o próximo como a ti mesmo
Falo isso, pois com duas filhas aborrecentes (15 e 12 anos) sei bem como é. 
Como não tenho o manual vou tentando...um dia de chantagem emocional, outro dia de brigas/castigos, outro de lição de moral(elas dizem que é palestra e cai na risada  kkkkk) e ai eu tenho que partir pra chinelada. 
Meu Deus! 
Maior que eu essas meninas e o que adianta. Tem horas que tenho vontade de correr, correr e nem olhar pra trás.
Até hoje não respondo para meus pais e os chamo por Senhor e Senhora, pelo simples fato de respeito e obediência. 
Pra mim, isso é motivo de Orgulho Sim, pois tenho gratidão com aqueles que se esforçaram uma vida...para me proporcionar o sustento e a educação.
Obrigada Papai, obrigada Mamãe porque comi muito pescoço e muita asinha.
Vou servir no almoço pescoço-asinha!!!



Fonte:Recebi por e-mail pela minha querida amiga Vânia Pinho, gostei tanto e acredito que vocês também iriam gostar


2 comentários:

Artes da Sandra

Concordo com todos os seus comentários amiga. Eu tenho uma de 18 anos que está numa fase de "independência", kkkkk... é de rir pois a independência dela nem paga a faculdade. Mas tudo bem.
A gente acaba aprendendo a cada dia a dar os limites necessários para os filhos. Posso dizer que Julia, que tem só 4 anos, tem mais limites do que a mais velha teve. E espero continuar assim. Com carinho mas com firmeza!!!
Um beijo grande amiga!!!!

Artes da Jane

oie!!!!
sou da comu Mãos de fadas!!!
estou te seguindo e aguardo tua visita!!
meu blog esta cheio de moldes,e estou preparando um grande sorteio para este mes!! seja minha seguidora!! bjus
http://artesdajanemarcia.blogspot.com